Destaques

Notícias

 
COMUNICADO - SUSPENSÃO DE ATENDIMENTO ADMINISTRATIVO

Comunicamos aos usuários do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco a suspensão do atendimento administrativo da sede do órgão em Recife e em suas Subsedes de Caruaru, Garanhuns, Serra Talhada e Petrolina na sexta-feira, dia 28/04/2017. A medida decorre da Greve Geral convocada pelas centrais sindicais, com adesão já anunciada em nosso estado por inúmeras categorias, entre elas a de metroviários, rodoviários, aeronautas, bancários e outras.A DIRETORIA

Pernambuco nas discussões sobre diretrizes curriculares dos cursos de Farmácia

O Conselho Nacional de Educação (CNE) realizou ontem, dia 3 de abril, audiência pública sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Graduação em Farmácia (DCNs). A audiência aconteceu na sede do CNE, em Brasília, e contou com a presença de dirigentes da Associação Brasileira de Educação Farmacêutica (ABEF), farmacêuticos, discentes, conselheiros regionais e federais de Farmácia ligados à educação, professores diretores de cursos de Farmácia de todo o país e representantes de sociedades e associações profissionais farmacêuticas.O CRF-PE participou das discussões, sendo representado na ocasião pelo professor e coordenador de curso de farmácia Gustavo Santiago Dimech, que integra a Comissão de Ensino do CRF/PE e pelos conselheiros federais Bráulio césar de Sousa (Titular) e Carlos Eugênio Muniz de Holanda Cavalcanti (Suplente).A sessão foi coordenada pelo conselheiro do CNE, Luiz Roberto Curi, que destacou a seriedade e a imparcialidade com que foram conduzidas as discussões sobre as DCNs. Em seguida, Curi passou a palavra ao presidente do CFF, Walter Jorge João.O dirigente do CFF destacou que a elaboração das diretrizes transcorreu da forma mais democrática possível com a parceria da ABEF, em busca de uma nova formação para a profissão.As contribuições de todos esses atores foram debatidas durante o I Encontro Nacional de Educadores em Farmácia Clínica, realizado em maio de 2015, em Gramado (RS), e no I Fórum Nacional de Discussão sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia, que ocorreu simultaneamente ao Congresso Brasileiro de Educação Farmacêutica (Cobef), em junho daquele mesmo ano, em Salvador (BA).O relator da audiência, conselheiro do CNE, Yugo Okida, ressaltou que a entidade irá avaliar as sugestões recebidas, tanto presencialmente como pela internet, e destacou que todas as contribuições devem estar de acordo com a legislação vigente.Com informações do CFF.

 
COMUNICADO - EXPEDIENTE DO CRF-PE DURANTE A SEMANA SANTA

Comunicamos aos usuários do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco que nos dias 13 e 14 de abril (quinta e sexta-feiras) não haverá expediente da sede do órgão, em Recife, e nas subsedes em Caruaru, Garanhuns, Serra Talhada e Petrolina. Retornaremos às nossas atividades na segunda-feira (17/04). Desejamos a todos uma boa Páscoa!A DIRETORIA

Palestras focam empreendedorismo farmacêutico

O Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco, através da Comissão de Empreendedorismo, em parceria com a Coordenação do Curso de Farmácia da Faculdade Pernambucana de Saúde – FPS promoveram, na manhã da sexta-feira (23/03), duas palestras direcionadas ao Empreendedorismo Farmacêutico.Ao abrir a atividade, a coordenadora do Curso de Farmácia da FPS, Flávia Morais, ressaltou a importância da parceria entre a instituição de ensino e o CRF-PE e parabenizou a direção do Conselho pelo esforço que vem empreendendo no sentido de qualificar os farmacêuticos para no novo momento vivido pela profissão.A primeira palestra do dia, “Implantação do Consultório Farmacêutico nas Farmácias Comunitárias” foi proferida pela farmacêutica Glória Cabral, que integra a Comissão de Farmácia Magistral do CRF-PE.“Desenvolvendo empreendedores: a busca pelo diferencial competitivo” foi o tema da segunda palestra, a cargo do farmacêutico Anderson Sousa, integrante da Comissão de Empreendedorismo do CRF-PE.O ciclo de palestras ocorreu na FPS e faz parte do cronograma de atividades do Programa de Capacitação do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco.Durante o evento foi apresentado ainda o plano de trabalho da Comissão de Empreendedorismo do CRF, que é formada pelos farmacêuticos Cícero Moraes Barros de Carvalho, Érico José Gonçalves Farias de Oliveira, José Homero de Souza Filho, Leonardo Costa da Veiga Seixas, Anderson Leonardo Azevedo de Souza e Everton Rodrigues Bezerra.

 
Novas convocações do concurso da saúde de 2014

Dos 114 aprovados no certame, somente 64 foram convocados até o momento.Através de ato publicado no Diário Oficial da quinta-feira (23/03), o governador Paulo Câmara autorizou a convocação de mais 5 farmacêuticos aprovados no concurso público da Secretaria Estadual de Saúde realizado em 2014.O Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco parabeniza os colegas nomeados, pois a nomeação é fruto de uma luta que já dura mais de dois anos. No entanto, consideramos inaceitável a forma como vem se dando a convocação, pois, se sabe a grande carência de profissionais farmacêuticos na rede pública estadual.Levantamento realizado pelo CRF-PE no ano passado constatou que existe carência de pelo menos 700 farmacêuticos na rede pública estadual. De acordo com o relatório apresentado pelo CRF-PE ao Governo (e ainda sem nenhuma resposta) a rede conta com 135 farmacêuticos terceirizados ou com contratos precários e apenas 73 com vínculo estatutário.• Veja neste link: http://migre.me/wiZaR quem são os farmacêuticos convocados.

Reação às reformas e fortalecimento da profissão farmacêutica na pauta da Reunião Geral do CFF e CRFs

Diretores e conselheiros federais e regionais de Farmácia participaram, em Brasília, na quarta e quinta feira (22 e 23/03), da “Reunião Geral dos Conselhos Federal e Regionais de Farmácia” de número 63. Uma extensa pauta de discussões reunindo 39 itens movimentou o evento.Temas, como a fiscalização profissional, os consultórios farmacêuticos, os cuidados farmacêuticos no SUS; a Lei 13.021, a liberação da venda da toxina botulínica para farmacêuticos, a logística reversa de resíduos de medicamentos, entre outros, foram discutidos pelo plenário da Reunião.Além do conselheiro federal Bráulio César de Sousa, Pernambuco foi representado na Reunião Geral do CFF e CRFs pela presidente Gisêlda Castro Lemos de Freitas. Também esteve presente o assessor da Diretoria do CRF-PE, Jorge Neves.Ontem, uma palestra do Presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), Ronald Ferreira dos Santos, sobre as reformas Trabalhista e da Previdência, abriu o segundo e último dia da Reunião.Ronald Ferreira dos Santos alertou os farmacêuticos para as perdas que poderão sofrer, caso as reformas trabalhista e previdenciária sejam aprovadas como se encontram nos textos originais. Comentando sobre a reforma trabalhista, o presidente do CNS disse que os farmacêuticos certamente terão prejuízos, como o aumento da jornada de trabalho, o fim do descanso semanal, a perda do Décimo Terceiro Salário e da Licença Maternidade.Na palestra que fez aos farmacêuticos na Reunião Geral, nesta quinta-feira, ele conclamou os colegas a reagirem. “A luta em defesa do trabalho dos farmacêuticos deve ser de toda a sociedade, porque os serviços prestados pelos profissionais têm grande alcance social e em saúde”, pediu.UNIÃO – O Presidente do Conselho Federal de Farmácia, Walter Jorge João, voltou a pedir, em seu discurso de abertura da Reunião Geral, que a categoria mantenha-se unida para enfrentar as dificuldades. Desde 2012, Walter Jorge vem tomando a dianteira do processo de unificação da categoria, não importando as ideologias e posições políticas dos farmacêuticos.O Presidente do CFF e lideranças de entidades representativas da categoria conseguiram, ao fim de dois anos – e graças à união – levar à discussão propostas fundamentais para a profissão, como a regulamentação das atribuições clínicas e a prescrição farmacêutica, aprovadas pelo Plenário do CFF, por meio de resoluções. Graças à união, a categoria farmacêutica conseguiu, ainda, sensibilizar os parlamentares federais a aprovarem a Lei 13.021/14

 
Caruaru recebe novos farmacêuticos e técnicos de laboratório

O Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco (CRF-PE) acolheu, na noite de ontem (13/01/2017), 31 novos farmacêuticos e 15 técnicos de laboratório. A solenidade de juramento e entrega de carteiras dos profissionais aconteceu no auditório da Faculdade ASCES-UNITA, em Caruaru.A cerimônia foi conduzida pelos diretores Gisêlda Castro Lemos de Freitas (Presidente) e Leandro Medeiros (Secretário Geral). Também estiveram presentes o coordenador da Subsede do CRF-PE em Caruaru, Vohnson Francisco Machado de Miranda, a presidente do Sindicato dos Farmacêuticos de Pernambuco, Veridiana Ribeiro e o coordenador do curso de Farmácia da ASCES-UNITA, Rosiel Santos.Esta foi a terceira solenidade de juramento deste ano. Ao recepcionar os novos profissionais, Gisêlda Lemos destacou que o CRF-PE vem atuando em dois vieses: o de proteção à sociedade e o de valorização do farmacêutico.A presidente do Sinfarpe também fez uso da palavra, lembrando as últimas conquistas do Sindicato. Veridiana Ribeiro destacou ainda que o trabalho conjunto que vem sendo desenvolvido entre SINFARPE e CRF tem trazido inúmeros benefícios para a categoria.Os novos farmacêuticos e técnicos foram saudados ainda pelo coordenador da Subsede do CRF-PE em Caruaru, Vohnson Miranda e pelo coordenador do curso de Farmácia da Faculdade ASCES-UNITA, Rosiel Santos.Em seguida, o secretário geral do CRF-PE, Leandro Medeiros fez apresentação sobre o perfil do farmacêutico no Brasil. Na sequência os novos profissionais leram o juramento e receberam suas carteiras, garantindo-lhes o exercício da atividade.CRF ITINERANTEAlém da solenidade de juramento, a cidade de Caruaru recebeu também, ontem e hoje (13 e 14/03), o projeto CRF-PE Itinerante. Durante os dois dias, direção e funcionários cumpriram plantão na subsede local onde realizaram despachos de demandas administrativas e de processos de profissionais Farmacêuticos e empresas da região do Agreste.Participaram da ação a Presidente do CRF-PE, Gisêlda Castro Lemos de Freitas e as funcionárias Haidee Vitor Menezes (Supervisora da Fiscalização), Silane Gomes de Santana (Coordenadora de Relacionamento) e Rosicleide Santana (Subsede Caruaru).

CFF comemora mais uma decisão favorável à Resolução nº 585/13

Juiz federal da 17ª Vara do DF negou pleito de inconstitucionalidade e ilegalidade da norma em ação movida pelo Conselho Federal de Medicina.Uma boa notícia para festejar neste carnaval! Graças à vigilância incansável e à defesa contundente que o Conselho Federal de Farmácia (CFF) mantêm em relação aos ataques à profissão farmacêutica, mais uma vez a Justiça Federal decidiu pela manutenção em vigor a Resolução CFF nº 585/13, que dispõe sobre as atribuições clínicas do farmacêutico, entre as quais, a prescrição farmacêutica. Em sentença proferida no dia 20 de fevereiro, o juiz federal João Carlos Mayer Soares, da 17ª Vara do Distrito Federal, negou pleito do Conselho Federal de Medicina (CFM), de declaração de inconstitucionalidade e ilegalidade da normativa. Além da cassação da validade da resolução, o CFM pleiteava, ainda, que o CFF fosse obrigado a dar ampla divulgação da decisão, caso esta fosse favorável a ele, sob pena de pagamento de multa de R$ 100 mil por dia!“A decisão é fruto do equilíbrio e da imparcialidade que têm sido uma marca registrada na maioria das decisões da Justiça Federal em relação aos questionamentos feitos por entidades médicas às normativas do CFF. Isso é louvável e merece ser destacado, o que destacamos de pronto. Mas também é fruto do trabalho incansável do conselho, por meio de sua assessoria jurídica, que não tem feriado, nem recesso quando a demanda é pela proteção aos avanços e conquistas da profissão farmacêutica”, comentou o presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João.O presidente do CFF reitera sua convicção de que outro fator tem sido preponderante para a obtenção dessas decisões favoráveis: as resoluções editadas pelo conselho se restringem ao propósito exclusivo de respaldar atribuições do farmacêutico, para as quais este profissional está tecnicamente preparado e amparado em lei. “Não há invasão de atribuições de outros profissionais da saúde e as normativas visam a atuação farmacêutica em favor da saúde da população. Felizmente temos visto prevalecer a verdade, a despeito das calúnias, das mentiras e dos interesses corporativos de algumas entidades médicas”, assinalou. As resoluções se mantém em pleno vigor. Na decisão, o CFM foi condenado a pagar as despesas processuais e honorários advocatícios, fixados no valor de R$ 10 mil.Para ler a sentença, acesse http://migre.me/w93cs

 
Profissões da saúde deflagram movimento contra cursos predominantemente EAD

A tecnologia é um meio, uma ferramenta destinada a agregar valor à educação, não podendo ser considerada um fim pelas instituições formadoras e nem pelas autoridades da área da educação. Este foi o entendimento unânime durante o encontro sobre o ensino a distância na graduação em saúde, promovido nesta sexta-feira, dia 24 de fevereiro, em Brasília, pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) e o Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde (FCFAS).Ficou pactuado que todos os meios serão buscados para garantir a qualidade da formação na área, sejam elas jurídicas, políticas ou administrativas. Uma grande campanha de esclarecimento público será empreendida com o objetivo de mobilizar a sociedade contra o ensino totalmente a distância, quando a formação envolver o cuidado à saúde das pessoas. Estiveram presentes ao evento representantes dos conselhos profissionais (federais e regionais) de todas as 14 áreas da saúde, do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenanar), além de lideranças das associações de ensino e de executivas estudantis ligadas a várias profissões.Os participantes firmaram posição contrária a qualquer flexibilização da legislação vigente no sentido de favorecer à proliferação dos cursos EAD na saúde. Será buscada junto ao Ministério da Educação a exclusão da formação de nível técnico e superior dessa área por meio de EAD, na proposta de alteração do Decreto 5.622 que o órgão editou e pretende publicar. A intenção é banir da área da saúde os cursos com matriz curricular 100% a distância, o que será buscado também em leis, por meio de articulação política no Congresso Nacional, nas assembleias legislativas e câmaras municipais.Enquanto isso, a cobrança em relação à qualidade e à fiscalização dos cursos já autorizados será dura. Os conselhos vão reivindicar, do Inep/MEC, participação nas avaliações dos cursos EAD, da mesma forma que já participam nas avaliações dos cursos presenciais. E prometem manter posição firme pela garantia de no mínimo de 4 mil horas para todos os cursos da área da saúde. Uma audiência no Ministério da Educação será solicitada, com vistas à apresentação das deliberações do encontro.Será buscado o envolvimento de todas as instituições, incluindo o CNS, que já editou resolução em que se posiciona contrário à autorização de todo e qualquer curso de graduação da área da saúde, ministrado totalmente na modalidade Educação a Distância (EaD).No encontro de ontem, o presidente do CNS, Ronald Ferreira dos Santos, reafirmou essa posição e se colocou à disposição do movimento destacando os prejuízos que tais cursos podem oferecer à qualidade da formação de seus profissionais, bem como pelos riscos que estes profissionais possam causar à sociedade, imediato, a médio e a longo prazos, refletindo uma formação inadequada e sem integração ensino/serviço/comunidade.O coordenador adjunto do FCFAS, Edgar Garcez, lembrou que o fórum já discute, o ensino 100% EAD desde 2011, e ressaltou que “não é possível, desenvolver o lado humanístico sem o contato com o paciente. Não há tecnologia que possa possibilitar o refino manual nas habilidades e competências necessárias no cuidado ao paciente. Não há transmissão de conhecimento e humanização pela tela de computador”. Ele considerou grave o desconhecimento pela sociedade, dos riscos que a formação 100% EAD pode oferecer.Integrante da Executiva Nacional dos Estudantes de Farmácia (Enefar), Cristiane Manoela Silva salientou que o EAD na graduação e na formação técnica em saúde contraria uma das principais diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), a humanização do cuidado à saúde. “Nada substitui o contato com o paciente durante a formação”, comentou ela, apontando outra grande preocupação dos estudantes: “a abertura indiscriminada de vagas revela que a preocupação é meramente comercial, não sendo levada em conta a qualidade do ensino. Douglas Vinícius Reis Pereira, da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (Denem), destacou que o EAD é uma ferramenta útil, mas frisou que, desde o início dos cursos de saúde, espera-se o contato dos alunos com os pacientes. “Sem isso, ficam prejudicados os alunos e também a população.”O presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João, manifestou sua satisfação em ver o auditório lotado e pontuou que os profissionais da área da saúde já somam 4 milhões prontos a contribuir com o governo, no aprimoramento da modalidade EAD como uma ferramenta complementar. “É preciso deixar claro que as profissões de saúde não são contra a incorporação de novas tecnologias pela graduação, mas a favor da qualidade do ensino”, salientou. Walter Jorge João conclamou todos a levar adiante as deliberações do encontro. “Sigamos juntos, unidos, como estivemos aqui, em favor da proteção à saúde da população.”Representantes oficiais das entidades que compõem o Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde (FCFAS)CFBio (Deise Bonora)CFBM (Edgar Garcez)CFESS (Helena Sobral do Vale)CFF (Zilamar Costa)CFFa (Silvia Maria Ramos)CFM (Alceu Pimentel)CFMV (Antônio Felipe Wook)CFN (Francine Ferrari)CFO (André Machado de Sena)CFP (Regina Lúcia Sucupira Pedroza)COFEN (Ivone Martine de Oliveira)COFFITO (José Vagner Muniz)CONFEF (Marino Tessari)CONTER (João Raimundo Santos)

CFF e FCFAS chamam profissões da saúde ao debate sobre cursos de EAD na graduação

Na sexta-feira, dia 24, em Brasília, o Conselho Federal de Farmácia (CFF) realizará, em parceria com o Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde (FCFAS), um encontro destas entidades para debater sobre a problemática do ensino a distância nos cursos de graduação. “Não podemos e nem devemos tratar isoladamente uma questão que implica todas as áreas e que é tão crucial para a sociedade”, diz o presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João.Segundo ele, está claro para o CFF que a formação na graduação em saúde exige o contato do aluno com a prática profissional, e, no caso da Farmácia, essa necessidade torna-se ainda mais premente na medida em que a profissão envereda cada vez mais para o cuidado ao paciente, ou seja, a prática clínica.“Agradeço ao FCFAS pela parceria na realização deste encontro, que certamente será crucial para o enfrentamento desta questão tão importante para as profissões da saúde e para a qualidade de vida e o bem-estar da população”, destaca Walter Jorge João.Para ler a matéria completa e conferir a programação, acesse: http://migre.me/w6206

 
Plenário do CRF-PE debate Assistência Farmacêutica na saúde pública

Em reunião plenária realizada na sexta-feira (17/02), o Conselho Regional de Farmácia retomou a discussão sobre a assistência farmacêutica nas unidades de saúde da rede pública do Estado e dos Municípios.Os debates tiveram como base a proposta de deliberação formulada pela Comissão de Saúde Pública do CRF-PE que regulamenta a implantação gradativa da AF nas nas CAFs, nos CAPS, Policlínicas, SPAs, Farmácias do Samu, Centros de Especialidades e farmácias regionais e distritais.A regulamentação vem sendo discutida desde o ano passado, tanto no plenário do CRF-PE quanto no âmbito da Comissão de Saúde Pública.O registro dos estabelecimentos no Conselho Regional de Farmácia e a presença do farmacêutico tem como base a Lei 13.021/2014, que tornou obrigatória a assistência do farmacêutico em todas as unidades de saúde públicas.Durante os debates da sexta-feira, a proposta de deliberação recebeu novas sugestões com o intuito de aprimorar o texto. O documento final volta a ser discutido pelo Plenário do CRF na próxima reunião do colegiado.Para a presidente do CRF-PE, Gisêlda Castro Lemos de Freitas, ao propor o cumprimento gradual da nova legislação para os estabelecimentos públicos, o CRF-PE reconhece as dificuldades dos gestores públicos. “Mas é preciso que se entenda que a presença do farmacêutico vai mais além do que uma exigência legal. Não há mais nenhuma dúvida quando à necessidade do profissional para que seja garantida a eficiência e a segurança do medicamento em toda a sua cadeia e a prestação dos serviços clínicos pelos farmacêuticos." Afirma.PRESTAÇÃO DE CONTAS – Também foi ponto da pauta da reunião plenária da sexta-feira passada a apreciação das contas do CRF-PE referentes ao exercício de 2016. Após análise dos documentos contábeis, a Comissão de Tomada de Contas apresentou relatório com algumas exigências que serão supridas pelo setor de contabilidade para apreciação do relatório final na próxima reunião.

EXPEDIENTE DURANTE O PERÍODO DE CARNAVAL

Comunicamos aos profissionais farmacêuticos, proprietários de estabelecimentos e usuários do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco o expediente da sede do órgão em Recife e de suas subsedes em Caruaru, Garanhuns, Serra Talhada e Petrolina durante o período de carnaval. Dia 24/02 (Sexta-Feira) – Expediente: 08:00 às 14:00Dias 27 e 28/02 e 01/03 (segunda, terça e quarta) – FechadoRetornaremos às atividades no dia 02 de março (quinta-feira). Desejamos a todos um carnaval com paz e alegria. A DIRETORIA