Notícias

Página para Impressão
Votlar
 

Projeto prevê ampliação e modernização da sede do CRF-PE

 
Assessoria de Comunicação do CRF/PE  |  29/08/2017
 


O Conselho Regional de Farmácia do Estado de Pernambuco contará em breve com uma sede mais ampla, moderna e mais acessível. Isso é o que prevê o projeto de reforma e readequação da sede e do anexo do órgão, em Recife.

O projeto foi apresentado há poucos dias à Diretoria do CRF-PE pela empresa Norma Engenharia (escolhida através de licitação) e prevê a reestruturação geral dos dois imóveis localizados na Rua Amélia, no bairro do Espinheiro.

A sede do Conselho é composta hoje por dois prédios distintos, sendo que o imóvel anexo encontrava-se fechado há mais de dez anos, sendo utilizado apenas como depósito. Uma reforma emergencial foi executada recentemente no anexo, permitindo a sua utilização parcial.

Com a nova planta, haverá a interligação das duas edificações através de uma passarela, priorizando a funcionalidade, fluidez e melhor aproveitamento do espaço. Além da unificação, o projeto prevê reforma em toda a estrutura, com construção de salas e áreas de atendimento mais amplas e mais confortáveis, auditório com maior capacidade e com acessibilidade, além da destinação de área para estacionamento de veículos, hoje um dos grandes problemas enfrentados pelos visitantes e usuários.

“A Sede do CRF foi adquirida no início da década de 1980. Na época, tratava-se de um imóvel residencial e, como tal, já não dispõe de estrutura física e nem de instalações elétricas e hidráulicas adequadas que atendam à demanda”. Explica Gisêlda Lemos, presidente do órgão.



RECURSOS - Para a execução do projeto, o CRF-PE contará com apoio financeiro do Conselho Federal de Farmácia. “O presidente do CFF, Dr. Walter Jorge, se mostrou sensível à nossa solicitação e já garantiu no orçamento do órgão a doação de hum milhão de reais para custeio da reforma da nossa sede”. Comemora, Gisêlda Castro Lemos de Freitas.

A dirigente destaca o papel desempenhando pelo conselheiro federal Bráulio César de Sousa junto ao CFF para que a solicitação fosse incluída no orçamento.